6

Janela aberta

( Foto de Filipa Lanranjeira)

Nunca em toda a minha vida pensei em ter um blog. Mesmo depois de ter percebido o que isso era de "blogue". Adorava ler os dos outros.. e era só isto.

Depois veio a ideia de concretizar uma loja virtual em que apresentando o meu trabalho conseguiria ter uma boa avaliação se os meus produtos teriam ou não saída que justificasse uma loja física. No entanto esse projecto ficou em estado de espera por vários motivos.
Entretanto o blogue está aberto e transformou-se numa espécie de diário do quotidiano, foto-album e consequentemente colheita de muita inspiração.

Por estes dias, passo, quase diariamente, por muitos blogues. Gosto de ver o que se passa nos outros blogues. O trabalho, a vida, os pensamentos...

E hoje dei-me conta de como está intrínseco na minha vida.

Num falava de Hospitais e noutro no Natal e em ambos fiquei comovida. Num preocupada e no outro embevecida...
Ora isto são sentimentos que se tem relativamente a familiares e amigos próximos. Mas apesar de não lhes conhecer os rostos parece que reconheço-lhes a alma. Não mantemos nenhuma relação proxima que não esta de periodicos comentários. Mas dou por mim a desejar melhoras e um Bom Natal.

O que me faz ponderar o porque do meu blogue neste momento. Se alguém me lê e se alguém passa cá todos os dias.
Os blogues tem disto. Um lado de partilha, expressão, comunicação mas também um lado de voyuerismo. Funcionam em dois sentidos. Como as janelas. Podemos olhar lá para fora mas também podem espreitar para dentro. E se esse, quanto a mim, é o segredo dos blogues é também o seu ponto fraco.
Pelo menos para mim vai tendo importância e enquanto assim for ele existirá.

6 comments:

Sílvia disse...

partilho a tua visão...
obrigada pelos comentários.
eu espreito na tua janela.
Feliz Natal!

pu pu pi tu disse...

eu passo por cá todos os dias.
:)

Baby disse...

Eu estive aqui e tu ???? lol Gosto de partilhar e gosto que partilhes ....

Carla disse...

Voyuerismo,sem dúvida. Mas para mim, acima de tudo, um pequeno vislumbre da tua alma.

Mosc disse...

E quando damos por isso, ficamos ansiosas para saber como vai acabar a história dos outros, e esperamos sempre pelo novo post (episódio). Tb já pensei nisso tudo, e hoje com (sem) blogue, continuo a ler todos os dias os mesmos de sempre. Eu venho todos os dias. E hoje não sou só uma voyer. ;)

alice disse...

Seria voyeurismo se o bloguista não tivesse o poder de decidir o que quer mostrar.

Também passo por aqui...