1

Em tom onírico e depressivo


Confuso de ideias e cheio de contradições, ambíguo mesmo.
Faz várias referências e a mais patente, em linguagem simbólica mas nem tanto, é do antigo cristianismo que reaviva-nos a Historia da mulher no passado.
São daqueles filmes que considero como uma obra de arte em que temos de analisar tudo minuciosamente pois muitos detalhes estão escondidos à primeira vista, disfarçados.
Não me importo nada de revê-lo pois cada frame é um deleite para os olhos, e a meu ver, este filme entende-se melhor a ver do que a tentar perceber.
Este vai ser o post mais comprido do blog e só pelas imagens denota-se a evolução da historia e ou do sentimento, como quiserem e entenderem.

Antichrist de Lars Von Trier (2009)

1 comments:

Filha do Vento disse...

gostei muito das imagens. não vi ainda o filme mas acho que sou capaz de concordar contigo.