1

Porto


Espalhei milhares de passos na cidade e mais outros tantos mais uma e outra vez


Respirei muito fundo e tentei fugir para longe.
volto sempre de coração na mão para voltar a pô.lo no lugar.


Volta sempre a cair.


Paro um minuto para pensar na madrugada e outro ao entardecer
esta luz que me acalma é a luz que me revolve por dentro.


Amacia o turpor
acalenta a minha besta no silêncio


..ainda sinto o formigueiro a borbulhar no mais profundo do meu ser


guardo.te nesse lugar e revejo.te sempre que passo por lá..

1 comments:

Céres disse...

O que escreves repercute em mim. Bom te encontrar!